Avançar para o conteúdo

História da Comunicação: como surgiu a comunicação humana

Conteúdo atualizado há 9 meses

Para estudar a história da comunicação humana, é preciso estudar a história do próprio ser humano. Aliás, a evolução da nossa espécie só aconteceu porque aprendemos a nos comunicar. Não se preocupe, vou tentar explicar tudo muito bem nesse post.

Antes de voltar ao passado, é importante destacar que a comunicação é um conceito polissêmico, ou seja, possui muitos significados. Mas, em sua essência, o conceito de comunicação é a troca de mensagens entre duas ou mais pessoas, com o objetivo de informar, socializar, ensinar etc. E a comunicação pode acontecer por linguagem oral, escrita, gestual, visual e sonora.

Esse processo de comunicação, que hoje pode parecer simples, é resultado de milhares de anos de evolução. E ele sempre acontece com os principais elementos da comunicação: emissor, receptor, mensagem, canal, código e referente.

Entretanto, quando surgiu a comunicação, não havia conhecimento sobre nada disso. As pessoas interagem, por muitos anos, sem precisar falar uma única palavra. E isso acontecia bem antes de surgir nossa espécie homo sapiens. Agora sim, podemos começar do começo de tudo.

Espero que este post seja útil para você de alguma maneira. Então, fique à vontade para compartilhar com seus contatos e deixar sua opinião, ou dúvida no espaço de comentários. Ademais, abaixo deixo listado tudo o que você irá aprender aqui, caso queira pular para algum ponto específico. Boa leitura e bom aprendizado!

Como era a comunicação humana na pré-história

De fato, foram nossos ancestrais primitivos que deram início às primeiras formas de comunicação, bem antes de começarem a caminhar eretos. Os pré-hominídeos e proto-humanos desenvolveram uma maneira de socializar com o que tinham à disposição: o próprio corpo e objetos.

E, conforme o cérebro e a capacidade intelectual se desenvolviam lentamente, surgiu a Era dos Símbolos e Sinais, com as formas gráficas primitivas. Sabe-se que a espécie homo erectus apresentou a primeira demonstração de pensamento complexo, realizando desenhos há 400 mil anos.

Essa fase pode ser considerada o início da linguagem, que combinava símbolos visuais e gestos para representar o que observavam. Os desenhos, provavelmente, eram feitos apenas como registro mesmo e não com a intenção, ainda, de transmitir mensagens para outros seres. Ainda assim, nascia ali, o primeiro formato de um sistema de comunicação, que se tornaria mais completo e complexo com o passar de milhares de anos.

Entretanto, um estudo publicado pelo Proceedings of the Royal Society B defende a teoria de que os grunhidos se tornaram uma forma de comunicação humana antes dos gestos. Para analisar isso, eles fizeram testes com charadas com diversas pessoas e repetiram com deficientes visuais que, com certeza, usaram mais os grunhidos. Difícil ter certeza absoluta, pois não há registros, não é mesmo?

representação de homo erectus segurando concha riscada como início da comunicação humana
MINKE VAN VOORTHUIZEN/U. LEIDEN: homo erectus segura a concha com a gravura em uma reconstrução.

Grande evolução com a fala e a linguagem

É provável que a Era da Fala e da Linguagem tenha surgido com o nosso ancestral Cro-Magnon, que começou uma tentativa de residência, embora não definitiva, pois precisava sair para caçar e pescar, nas cavernas.

Por consequência, surgiu a necessidade de desenvolver um modelo inicial de comunidade, com divisão de trabalho e cooperativismo primitivo. Eles precisavam se juntar para caçar animais grandes e dividiam a caça, além de compartilhar o mesmo espaço e os mesmos perigos.

Por isso, existia também a necessidade de organizar isso tudo. Mas, como manter os indivíduos organizados? Inegavelmente, por meio da comunicação! Sendo assim, os cro-magnon aprenderam a falar, além de utilizar ossos, pedras, marfim e outros materiais para criar representações visuais de animais e seus semelhantes.

É possível, que de início, gestos imprecisos fossem acompanhados por um balbuciar de sons. Conforme o gesto apropriado para exprimir o pensamento era encontrado, o balbuciar transforma-se em símbolo sonoro. Finalmente a gesticulação e os ruídos são substituídos por sinais sistemáticos e por palavras.

Antonio Alfredo – História é Vida

Certamente, não existem registros da linguagem que criaram para se comunicar. Mas, é inegável a existência de um sistema comunicativo mais complexo. Já que, há registros, até mesmo, de crenças religiosas, rituais para ter sorte (desenhando renas nas cavernas) e para enterrar os mortos.

A espécie entrou em decadência quando as mudanças climáticas provocaram a escassez de recursos e alimentos (mamutes e renas desapareceram). Isso provocou conflitos nas comunidades primitivas, provocando mortes e emigração para outros territórios.

Fico imaginando como lidaram com esses conflitos. Com certeza, não houve tentativa de diálogo e pode ter acontecido muita disputa por poder, para conseguir mais alimento e melhores abrigos. Qualquer semelhança é mera coincidência! #SQN 😅

Representação digital de Cro-Magnon
Representação de Cro-Magnon | Fonte: The Lancet

Quando a escrita revolucionou a comunicação humana

Para você ter ideia de como a comunicação evoluiu muito lentamente, dependendo da evolução do intelecto humano, a Era da Escrita surgiu há apenas 5 mil anos. Aliás, curiosamente, a escrita foi inventada na mesma época de maneira independente em diversas partes do mundo.

A escrita nasceu de muitas origens, não apenas da arte rupestre, como dos hieróglifos e escrita cuneiforme. É exatamente esse período que divide a história do mundo, deixando a era pré-histórica para trás. A diferença é que, a partir daqui, os acontecimentos passaram a ser registrados.

Em síntese, a escrita foi criada para atender a necessidade de registrar bens, transações comerciais e propriedades, além de facilitar cálculos. E a escrita cuneiforme, uma das mais antigas que se tem registro, foi desenvolvida pelos sumérios com este fim, na Mesopotâmia – atual Iraque.

Muitos a consideram a primeira linguagem escrita, pois, apesar de ter surgido muito enigmática (com mais de 2 mil sinais), se tornou menos complexa e popularizou, com o passar do tempo. Dessa maneira, mais pessoas passaram a utilizá-la para se comunicar, trabalhar e registrar ideias.

Pedras com escrita cuneiforme | Foto: BBC News Brasil
Pedras com escrita cuneiforme | Foto: BBC News Brasil

A verdadeira revolução foi popularizar a escrita

Todavia, não era acessível a todos. Pois, era preciso muito estudo e prática, para fazer a tabuletas de argila e escrever utilizando pequenas ferramentas de entalhe. E, quando fosse necessário ter um registro permanente, era preciso cozinhar as tabuletas em fornos. Sendo assim, apenas membros do alto escalão das civilizações tinham conhecimento e autorização para escrever.

Por fim, muitos idiomas passaram a utilizar a escrita cuneiforme por aproximadamente 3 mil anos. Mas, também há outras origens de escrita na China, Egito, América Central e Roma Antiga, com peculiaridades diferentes. Não vou me aprofundar sobre isso aqui, mas se interessar, leia o livro História de Escrita.

Ao longo dos anos, muitos estilos de escrita e idiomas surgiram, além de se tornarem cada vez mais populares. Dessa maneira, revolucionou a comunicação humana porque facilita o aprendizado e o compartilhamento não só de dados, como de ideias e experiências. Além de, é claro, possibilitar mais um meio de comunicação interpessoal, por meio de bilhetes e cartas.

Palavras que constroem o mundo

Posteriormente vieram os livros, até surgirem os livros impressos e jornais, graças a Gutenberg, um inventor alemão do século XV que criou a prensa com tipos móveis. Assim, além de registros administrativos e cartas, abriu as portas para os meios de comunicação de massa.

No início dos estudos sobre a comunicação humana, acreditou-se que a mensagem é o que o remetente envia. No entanto, a compreensão de comunicação mudou e hoje sabemos que a mensagem é o que o receptor compreende. Muitos estudiosos já criaram e publicaram teorias de comunicação sob diferentes pontos de vista.

Isso é bom, porque não precisamos testar tudo antes de aprender algo novo. Agora podemos ler as experiências de quem já passou pelos testes e descobriu o que funciona. Assim, a ciência evolui, o homem evolui e a sociedade evolui. Conhecimento compartilhado é mais valioso do que qualquer outra coisa no mundo. Essa é a mágica da comunicação humana.

Evolução constante: tecnologias da comunicação

Depois disso tudo, é quase impossível listar todas as mudanças que contribuíram com a constante evolução da comunicação humana. Só para exemplificar, cito algumas: telégrafo, rádio, telefone, televisão, internet etc.. Entretanto, a ideia aqui era falar sobre a origem da comunicação humana, certo? Então, acredito que consegui deixar tudo explicadinho para você.

Em conclusão, apenas lembre-se que a evolução tecnológica possibilitou construir a atual Sociedade da Informação. O termo define um cenário em que a informação é uma ferramenta de fácil acesso, além de promover o desenvolvimento pessoal e coletivo. Tudo isso é possível graças à comunicação digital.

Hoje, os processos de comunicação são muito mais rápidos e eficientes, transformando todos os aspectos da sociedade, sejam de educação, economia, saúde, governos, ou comportamento individual. Não sabemos qual será o próximo passo da comunicação humana, mas sabemos que ela jamais irá parar de se adaptar, transformar e surpreender.

E, caso queira compreender melhor tudo o que expliquei aqui no post, confira o vídeo que gravei sobre o assunto logo abaixo. Além disso, faça sua inscrição em meu canal no YouTube e, se desejar receber mais conteúdo do bom sobre comunicação, cadastre-se na newsletter.

📚 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

2 comentários em “História da Comunicação: como surgiu a comunicação humana”

GOSTOU DO POST? (deixe sua dúvida ou sugestão)

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *