Avançar para o conteúdo

Comunicação Passiva e Agressiva, qual é a sua?

Conteúdo atualizado há 9 meses

Já escrevi aqui no blog, e fiz até um vídeo, explicando direitinho o que é Comunicação Assertiva. Mas, você também precisa conhecer e entender os outros tipos que influenciam nossas relações e nossa vida: comunicação passiva e agressiva.

Imagine que o estilo de se comunicar seja uma balança. Sendo assim, quando você pende demais para qualquer dos lados (passivo ou agressivo) poderá ter sérios problemas pessoais e profissionais. E quando você encontra o equilíbrio, portanto, passa a ser mais assertivo e ter sucesso em seus relacionamentos, projetos etc.

Portanto, o objetivo é ter a habilidade de se comunicar claramente e, acima de tudo, respeitando todos os envolvidos, inclusive a si mesmo. Você não pode ser do tipo “dono da razão” e muito menos se excluir para agradar aos outros ou evitar conflitos. Ou seja, não crie e nem fuja de conflitos, apenas aprenda a lidar com eles da melhor maneira possível. Agora vamos entender melhor o que é ser um comunicador passivo ou agressivo.

dois homens e uma balança representando a diferença entre comunicação passiva e agressiva
Você sabe o que é comunicação passiva e comunicação agressiva?

Como diferenciar comunicação passiva e agressiva

Antes de mais nada, tenha em mente que você não precisa (e nem conseguirá) praticar apenas um dos estilos de comunicação para a vida toda. Não é possível ser passivo, ou agressivo ou, até mesmo assertivo o tempo todo.

Estamos sempre nos adaptando ao momento, ao ambiente e às pessoas. Por isso, é perfeitamente normal mudar de comportamento de vez em quando. Não se cobre tanto, ok?

Características da Comunicação Passiva

Acontece quando a pessoa se sente menos importante do que as outras. Geralmente fala baixo, não fica à vontade para expressar as próprias opiniões (mesmo que tenham pedido) e acaba sendo submissa em qualquer conversa, aceitando tudo o que ouve. Nesse caso, o maior prejudicado é você mesmo.

No fim do dia, é normal ficar pensando em tudo o que poderia ter dito e se arrepender por ser complacente demais. Algumas pessoas podem pensar que ser passivo é o mesmo que ser tímido. Entretanto, a timidez tem a ver com o nível de conforto de uma pessoa e nem sempre significa que você será passivo em todos os aspectos da sua vida.

A comunicação passiva pode ser identificada pela ausência de sinais verbais e não verbais. Portanto, esta pessoa não expressará seus sentimentos, pensamentos ou necessidades verbalmente nem por meio da linguagem corporal. Eles normalmente ficarão calados e deixarão as coisas acontecerem. Pessoas assim não querem criar qualquer conflito, e normalmente fazem tudo o que for possível para evitá-lo. Elas preferem agradar a outra pessoa do que se expressar.

Do lado positivo, as pessoas passivas geralmente são muito boas ouvintes e têm muita empatia. Elas também são muito pacientes e tolerantes. Mas, pelo lado negativo, podem ser manipuladas porque não se expressam, muitas vezes são indecisas e podem se sentir presas em situações difíceis, ou então, serem boazinhas demais.

Características da Comunicação Agressiva

Acontece quando a pessoa impõe sua opinião aos outros a qualquer custo. Sendo assim, geralmente fala alto, tem postura de dominância, não gosta de ser interrompido e muito menos de ouvir o que os outros têm a dizer.

É fácil identificar um comunicador agressivo, pois ele abusa de hostilidade e sarcasmo, provocando intimidação. Nesse caso, a maioria das relações pessoais são prejudicadas. Isso porque você corre o risco de ofender as pessoas e criar conflitos totalmente desnecessários.

A comunicação agressiva é caracterizada pelo uso constante de sinais verbais e não verbais. A pessoa geralmente é muito barulhenta e usa uma linguagem corporal ameaçadora ou hostil. Pessoas assim, interrompem os outros, falam sobre eles e são muito exigentes.

Este tipo de comunicador é frequentemente muito confiante e se vê a si mesmo como o “mestre da razão”. Acredita que está sempre certo, e que outros devem fazer o que quer. Frequentemente, não se importa com os sentimentos ou necessidades dos outros.

No lado positivo, os comunicadores agressivos são geralmente muito decisivos e orientados a objetivos. Eles também são muito bons na resolução de problemas. Mas no lado negativo, podem ser muito intimidadores e hostis, o que pode levar a brigas e discussões. Eles também podem ser muito impacientes e egoístas.

Indicação de Leitura

Seja Assertivo!, de Vera Martins
Comunicação Assertiva, de Camila Benati e Andrea Becker
O emocional inteligente, de Heródoto Barbeiro e Vera Martins

Como lidar com cada um dos estilos

Como citei anteriormente, vez ou outra precisamos assumir posturas passivas ou agressivas. Acima de tudo, o que não pode é ficar o tempo todo apenas de um lado da balança. E ninguém nasce de um jeito ou de outro!

Por isso, é muito possível aprender e praticar estilos diferentes de se comunicar. Uma boa dica, por exemplo, é conviver com pessoas que se comunicam da maneira que você acha ideal, para aprender com elas. Para lidar com comunicação passiva e agressiva, seja sua ou para se relacionar com pessoas, pratique a comunicação assertiva.

Enfim, para encerrar, esse texto é apenas uma introdução. Então, se quiser saber mais, acompanhe esse blog, pois explicarei muitos outros conceitos do universo da comunicação. E também aproveite para deixar sua opinião ou dúvida no espaço de comentários! Me conta qual é o seu estilo de comunicação. Quero saber!

Também tem vídeo sobre este assunto em meu canal no YouTube. Assista aí para absorver um pouco melhor os conceitos ou tirar possíveis dúvidas. E não esqueça de se inscrever no canal para acompanhar o conteúdo semanal que publico por lá, ok?

Como você pode mudar a maneira como você se comunica?

Se você se reconhece em qualquer um dos estilos de comunicação passiva ou agressiva, não se preocupe. Você pode sempre trabalhar para mudar isso, e não será fácil, mas definitivamente vale a pena! O primeiro passo é se tornar mais consciente de como você se comunica, e então começar a fazer pequenas mudanças.

Você pode começar por se afirmar em situações simples, como fazer uma pergunta em uma reunião, dar sua opinião quando ela é solicitada, ou se defender se alguém o atacar verbalmente. Gradualmente comece a aumentar o desafio.

A ideia não é se tornar uma pessoa agressiva que impõe sua opinião sobre os outros, mas sim encontrar uma forma de comunicação que seja respeitosa e assertiva.

Isto exigirá tempo, esforço e prática, mas é definitivamente possível! E as recompensas são ótimas: uma vida pessoal e profissional mais equilibrada, melhores habilidades de comunicação e melhores relacionamentos.

Aposte na Comunicação Assertiva!

A comunicação assertiva é o equilíbrio entre a comunicação passiva e agressiva. Sua principal característica é uso de comunicação verbal e linguagem corporal. Pessoas assertivas são capazes de expressar seus sentimentos, pensamentos e necessidades de uma maneira clara e respeitosa.

Pessoas assertivas, geralmente, têm muita empatia pelos outros, e são capazes de ouvir atentamente. Além de serem capazes de se comprometer e encontrar soluções que funcionem para todos os envolvidos em qualquer situação, não só no dia a dia como em conflitos também.

No lado positivo, as pessoas assertivas são muito bem sucedidas, tanto em suas vidas profissionais quanto pessoais. Elas são capazes de manter relacionamentos saudáveis, e muitas vezes são boas na resolução de problemas. E não há lado negativo nesse caso. Os problemas surgem quando se tornam passivas ou agressivas, o que pode levar a mal-entendidos e conflitos.

Finalizando, recomendo que procure mais informações e aprenda maneiras de lidar com os estilos de comunicação assertiva, agressiva e passiva. É bom ter preparo suficiente para equilibrar seu próprio comportamento, como também para identificar o tipo de comunicação que as pessoas à sua volta utilizam. Se desejar, aproveite para ler outros artigos aqui do blog para aprender ainda mais.

GOSTOU DO POST? (deixe sua dúvida ou sugestão)

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *