Avançar para o conteúdo

Escuta ativa na comunicação: pratique e melhore seus relacionamentos

Você já se pegou em uma conversa me que a outra pessoa falava incessantemente, e você só conseguia pensar no que ia dizer em seguida? Ou ficava tentando adivinhar o que a pessoa diria? Isso, querida pessoa, é um indicativo da falta de escuta ativa na comunicação.

Será que você está realmente escutando ou apenas esperando sua vez de falar? Será que ao tentar adivinhar o que vem depois, você esteja negligenciando a escuta ativa?

Nos dias corridos de hoje, parece que nós sempre estamos procurando as respostas antes mesmo de ouvir a pergunta. E o pior, achamos que, fazendo isso, estamos economizando tempo. Mas, e se eu te contar que, na verdade, estamos desperdiçando uma oportunidade valiosa de aprimorar os nossos relacionamentos e até mesmo as nossas carreiras?

Durante minha caminhada, tive a oportunidade de vivenciar situações em que uma habilidade particular me permitiu me conectar de maneira mais profunda com os outros, melhorar minhas habilidades de liderança e até mesmo evitar conflitos desnecessários. E adivinhem, tudo isso não precisou de nada mais do que o meu tempo e atenção! 

“Quem tem boca vai à Roma”… Concorda com isso? Até onde eu sei, também podemos usar a boca para ouvir (haha), e talvez, ouvindo, chegaremos não apenas à Roma, mas a lugares muito além de nossa imaginação. Não entendeu nada? Calma!

Vou contar mais sobre isso. Mas antes, vamos nos aprofundar um pouco no contexto e entender por que temos esta tendência de não ouvir com atenção completa. Leia até o final e prometo que você vai aprender algo que pode realmente mudar a forma como você se comunica com os outros.

Vídeo em que explico, resumidamente, o papel da escuta ativa na comunicação e nos relacionamentos

Por que não ouvimos com atenção?

Por vezes, somos prisioneiros de nossos próprios pensamentos e perdemos a capacidade de ouvir com atenção. O problema, às vezes, pode ser tão simples como a vida conectada que levamos. Afinal, quem nunca ficou disperso com uma notificação de mídia social aparecendo no meio de uma conversa, que atire a primeira pedra!

Agora, vamos um pouco mais fundo… O que estou prestes a dizer pode ser um pouco desconfortável, mas fique comigo. Acontece que somos, por natureza, egocêntricos. Dói um pouco ouvir isso, não é? Mas pense: quantas vezes você já esteve em uma conversa apenas esperando a sua vez de falar? Como resultado, perdemos a essência da mensagem que a outra pessoa está tentando nos transmitir. 

Este é apenas um exemplo de uma série de barreiras que nos impedem de entrar de cabeça no processo de escuta: vieses pessoais, preconceitos, distrações externas, entre outras. Tudo isso faz parte da psicologia da comunicação.

Então, se você se pegar pensando em sua lista de compras enquanto alguém está tentando conversar com você, saiba que não é um “problema” exclusivamente seu. Agora, o que fazer sobre isso? Felizmente, existe uma solução: a escuta ativa na comunicação.

Definição de Escuta Ativa

Então, qual é o verdadeiro significado de Escuta Ativa? Bom, é um pouco mais do que apenas “ouvir” alguém. Escuta Ativa é um passo além – é o processo de ouvir com a intenção de compreender completamente o que a outra pessoa está tentando transmitir. E não estou falando apenas de interpretar as palavras que estão sendo ditas, mas também de entender o sentimento e a emoção por trás delas. 

Sabe aquela sensação quando você está conversando com alguém e pode dizer que a pessoa está totalmente engajada na conversa? Ela acena com a cabeça, faz contato visual, parece interessada em cada palavra que você diz… Isso é escuta ativa em ação. É uma habilidade que mostra que você está totalmente focado na outra pessoa e no que ela está dizendo, em vez de estar perdido em seus próprios pensamentos ou distraído. 

E adivinha só? A escuta ativa não é apenas útil nas conversas cara a cara – ela pode ser aplicada em praticamente qualquer situação de comunicação, seja por telefone, videochamada, ou mesmo nas mensagens de texto. Sim, você ouviu direito: até mesmo uma simples mensagem de texto pode se beneficiar da escuta ativa! 

Em resumo, a escuta ativa é a essência da comunicação eficaz e, no meu ponto de vista, também é uma habilidade que muitos de nós poderíamos cuidar um pouco melhor. Mas como você pode melhorar suas habilidades de escuta ativa? Acompanhe comigo, pois vou compartilhar algumas dicas práticas…

Escute!: Como se comunicar de forma eficaz

R$ 54,90
R$ 32,76
32 novos de R$ 32,76
1 usados de R$ 40,00
Frete grátis!
Amazon.com.br
*preço atualizado em 17 Abril, 2024 18:27

O impacto da Escuta Ativa na sua vida profissional

Agora acho importante destacar que a escuta ativa não vale apenas para seus relacionamentos amorosos, com amigos ou família. Ela também tem impacto na sua carreira e vida profissional!

Só para dar um exemplo: uma antiga pesquisa realizada pela Fundação Carnegie e Universidade de Stanford, concluiu que 85% do sucesso no trabalho é resultado de habilidades interpessoais bem desenvolvidas. E mesmo que estes dados sejam de décadas atrás, não tenho dúvidas de que o mesmo se aplica hoje! A diferença é apenas a velocidade com que precisamos melhorar essas habilidades.

Quer mais? Alguns estudos demonstram que a escuta ativa pode aumentar a produtividade em até 20%. Mas, mesmo assim, de acordo com uma pesquisa do The Workforce Institute, 86% dos profissionais sentem que não são ouvidos ‘de forma justa ou igual’ e 63% acreditam que a sua voz é ignorada pelo seu empregador ou gestor, conforme divulgado na Forbes.

Benefícios da Escuta Ativa no ambiente de trabalho

Esse cenário, para mim, é realmente preocupante. Afinal as empresas têm muito a ganhar quando valorizam a escuta ativa. Para dar alguns exemplos, posso citar:

  1. Saúde organizacional: um ambiente de trabalho aberto e honesto é garantido pela escuta ativa.
  2. Confiança e satisfação: líderes que praticam a escuta ativa inspiram confiança e geram satisfação no trabalho.
  3. Engajamento e retenção: funcionários tendem a ser mais engajados e com maior retenção, se sentirem que estão sendo ouvidos e, assim, valorizados.

O poder da escuta ativa fica muito evidente ao levarmos esses pontos em consideração. Não é de estranhar que organizações bem-sucedidas e bons líderes pratiquem e valorizem a escuta ativa. Eles conhecem o valor de uma comunicação eficaz e sabem que ouvir é tão importante quanto falar (se não mais importante!).

Agora veremos como ela beneficia a sua comunicação em todos os outros aspectos.

Conteúdo exclusivo sobre comunicação no seu e-mail!

Benefícios da Escuta Ativa na comunicação

Posso imaginar que você não tinha ideia de que a escuta ativa poderia ser sua arma secreta, certo? Pois é! Esse recurso pode trazer um impacto enorme tanto na sua vida pessoal quanto profissional. Afinal, é um elemento importante para desenvolver suas competências de comunicação.

A escuta ativa é importante porque ajuda a evitar mal-entendidos e conflitos, facilita a comunicação e faz com que as pessoas se sintam valorizadas quando falam com você. Além disso, a escuta ativa pode ajudar a construir confiança e respeito nas suas relações pessoais e profissionais.

Mas, vou detalhar melhor alguns dos principais benefícios dessa extraordinária técnica de comunicação:

  1. Melhora a qualidade dos relacionamentos: ao prestar atenção completa e empática ao que a outra pessoa está dizendo, você demonstra que valoriza e respeita suas ideias e sentimentos. Isso pode fortalecer a confiança e o respeito mútuo, melhorando a qualidade do relacionamento.
  2. Facilita a comunicação: quando você está realmente ouvindo, é mais fácil entender o que a outra pessoa está dizendo e responder adequadamente. Isso pode ajudar a evitar mal-entendidos e conflitos.
  3. Ajuda a entender as necessidades e preocupações dos outros: a escuta ativa na comunicação envolve não apenas ouvir as palavras da outra pessoa, mas também tentar entender seus sentimentos e necessidades. Isso pode ajudá-lo a tomar decisões e a resolver problemas de maneira eficaz.
  4. Constrói confiança e respeito: quando você pratica a escuta ativa, está demonstrando que se importa com a outra pessoa e está disposto a ouvi-la. Isso pode ajudar a construir confiança e respeito mútuo, essenciais para um relacionamento saudável.
  5. Melhora a sua própria habilidade de comunicação: ao praticar a escuta ativa, você está desenvolvendo suas habilidades de comunicação, incluindo a capacidade de se expressar de forma clara e responder adequadamente às preocupações dos outros.

Em essência, a escuta ativa vai muito além de simplesmente ouvir. Ela envolve compreender, interpretar e avaliar as palavras alheias. É um ingrediente fundamental para uma comunicação de sucesso e pode fazer maravilhas em suas relações, tanto pessoais quanto profissionais. Portanto, eu diria – pratique, pratique e pratique! A paciência e a dedicação nesse processo vale a pena, acredite em mim!

Quanto mais o tempo passa, a escuta ativa não é apenas uma habilidade desejável, mas praticamente uma necessidade. Afinal, ela possibilita uma comunicação mais confiante, simplifica o processo de interação e valoriza as relações. Ao praticar a escuta ativa, garantimos que as pessoas se sintam valorizadas em nossa companhia, pois sentem que suas palavras são valorizadas e compreendidas. Em essência, é entender a importância do silêncio e da atenção plena, nos dedicando a realmente escutar e compreender o que o outro está dizendo. 

Próximo passo? Colocar em prática.

A arte da escuta: Desenvolvendo a criatividade pela prática da atenção

R$ 49,90
R$ 24,92
33 novos de R$ 24,92
1 usados de R$ 34,00
Frete grátis!
Amazon.com.br
*preço atualizado em 17 Abril, 2024 18:27

Como praticar a Escuta Ativa na comunicação

Praticar a escuta ativa na vida pessoal pode não ser fácil, mas é simples. E assim como qualquer habilidade, requer prática e dedicação. Pode não ser fácil, mas é simples.

Vamos começar? Primeiro, exercite sua atenção plena, mergulhando totalmente na conversa. Faça um esforço para sentir o que a outra pessoa está passando, isso é empatia! Ah, e interromper? Nem pensar! Deixe a pessoa terminar de falar. Mostre que está acompanhando, com um aceno de cabeça ou aquele olhar amigável.

E lembre-se, deixe o julgamento de lado, não custa nada, não é mesmo? Como bônus, ofereça um feedback construtivo. Fala sério, quem não gosta de um bom feedback?

Encorajo você a incorporar essa postura comunicativa em seu dia a dia e prometo que os resultados serão notáveis! Veja algumas coisas que você pode fazer…

1. Atenção Plena

Considere por um momento: quantas vezes você já se sentiu negligenciado ou desinteressado durante uma conversa? Provavelmente já aconteceu, não é? Agora, vire a moeda – quantas vezes você teve certeza de ter dado toda a sua atenção ao interlocutor sem permitir que sua mente vagueasse? Nem tanto, aposto!

Praticar a atenção plena é o primeiro passo para a escuta ativa. Dedique toda a sua concentração ao interlocutor, se esforçando para não se deixar desviar. Deixe claro que você está totalmente presente no momento com ele. Isso não se resume apenas a ouvir o que a pessoa está falando, mas a compreender completamente o significado do que está sendo dito.

2. Demonstre que está ouvindo

Deixe claro que você está concentrado na conversa. Como fazer isso? Mantenha o contato visual, acene com a cabeça e repita alguns pontos que a pessoa mencionou. Assim, ela sentirá que as suas palavras estão sendo levadas em consideração. Isso pode parecer simples, mas faz uma enorme diferença nas suas relações pessoais e profissionais.

E tem mais, você pode, de fato, destacar essa atenção ao diálogo com expressões afirmativas, tipo “sim”, “entendo”, “prossiga”. Outra sacada é reformular partes do que foi dito, só para garantir que você realmente entendeu. E lembre-se: a ideia aqui é ir além de ‘ouvir’, estamos falando de ‘escutar’. Entrar na dança das palavras, mergulhar na mensagem de comunicação que se esconde por trás delas – isso é escuta ativa.

3. Evite interrupções 

Sei que parece óbvio, mas é tão fácil de esquecer isso: deixe a pessoa falar! Interrupções são naturalmente disruptivas e podem gerar sentimentos de frustração e desrespeito. Tente manter as interrupções ao mínimo – mas é claro que algumas interrupções são inevitáveis.

Ninguém quer sentir que está dentro de um monólogo tedioso, não é? Ainda assim é importante se lembrar de dar tempo à pessoa para expressar seus pensamentos e sentimentos completamente.

Sabe aquele momento mágico quando a luz do conhecimento se acende? Pois bem, ele costuma acontecer quando paramos de pensar em uma resposta e realmente ouvimos o que a outra pessoa está dizendo. Então, que tal dar uma pausa, respirar fundo e realmente escutar?

Interromper alguém no meio de uma conversa não é apenas rude, mas também atrapalha o processo de escuta ativa. Invista tempo na comunicação, permitindo que todas as partes tenham tempo suficiente para expressar seus pontos de vista. Lembre-se que é ao ouvir que aprendemos e expandimos nossas perspectivas!

4. Pratique a empatia

Além de prestar atenção, é importante que você tente entender os sentimentos e necessidades da pessoa que está falando. Coloque-se no lugar dela e tente ver as coisas do ponto de vista dela. Isso ajudará você a ter uma melhor compreensão do que ela está tentando dizer.

E acima de tudo, tenha muito cuidado com preconceitos pessoais. Não julgue as pessoas e não tente adivinhar o que elas dirão. Mantenha a mente aberta e resista a construir respostas ou opiniões prematuras. Apenas ouça com atenção, mostre empatia e dê feedback construtivo.

5. Dê feedback construtivo 

Desenvolver a capacidade de fornecer feedback construtivo é uma necessidade absoluta no exercício da escuta ativa. Na verdade, a nossa reação à pessoa que está a expressar os seus pensamentos é importante nesse processo. Parece um pouco paradoxal, não acha? Mas garanto que não é.

Ao emitir uma resposta, mostramos que realmente absorvemos as informações, que as processamos e demos a devida importância. Vou repetir: feedback construtivo não significa concordar sempre, significa comunicar efetivamente a sua própria perspectiva.

E como fazer isso? Bem, é um pouco mais complexo do que parece, não é uma fórmula mágica. O ponto de partida é evitar qualquer tipo de julgamento ou crítica imediata, como citei há pouco quando falamos de empatia. Antes de de dar uma resposta, tente compreender plenamente o que foi dito. Faça perguntas, se necessário – demonstrar interesse e disposição para entender mais fundadamente é, em si, uma forma de feedback positivo. 

Quando você estiver pronto para dar seu retorno, faça isso de maneira clara e honesta. E lembre-se, feedback construtivo é baseado em observações e sentimentos, e não em suposições. Esteja preparado para se expressar bem e mostre como chegou a essa compreensão. Isso ajudará a pessoa que está ouvindo a entender melhor o seu ponto de vista e apreciar o tempo que você dedicou para ouvir e responder de da melhor maneira possível.

Agora vou deixar um exercício prático para ajudar a desenvolver a escuta ativa na comunicação pessoal e profissional.

ESCUTA ATIVA

R$ 50,29
2 novos de R$ 48,41
Amazon.com.br
*preço atualizado em 17 Abril, 2024 18:27

Exercício prático de Escuta Ativa para você treinar

Posso te garantir, escuta ativa não é somente ficar balançando a cabeça enquanto o outro fala, hein! O exercício que vou compartilhar com você agora é o empurrãozinho que você precisa para iniciar a prática dessa valiosa competência.

É um processo de realmente se conectar com a outra pessoa, entender seus pontos de vista, sentimentos e necessidades. A escuta ativa exige que sejamos totalmente presentes na conversa, sintonizados com o falante, e realmente absorvamos o que está sendo dito – não apenas as palavras em si, mas o contexto e as nuances da sua mensagem. Então, siga este passo a passo para começar a colocar em prática a escuta ativa na comunicação:

  1. Encontre um parceiro: escolha alguém que seja aberto a participar deste exercício contigo. Pode ser um amigo, membro da família ou colega de trabalho.
  2. Escolha um assunto: decida sobre algo para discutir. Pode ser algo aleatório ou talvez um problema que você ou seu parceiro estejam enfrentando.
  3. Escute: agora vem a parte mais importante. Deixe o seu parceiro falar e resista à tentação de interromper! Acene com a cabeça, demonstre interesse e mantenha o contato visual. Apenas ouça!
  4. Repita o que ouviu: após seu parceiro terminar de falar, repita de volta o que você entendeu. Isso ajuda a garantir que não houve erros de comunicação.
  5. Forneça feedback: finalmente, compartilhe suas próprias percepções ou conselhos, se for apropriado. Lembre-se que o objetivo não é consertar o problema, e sim, demonstrar que você realmente ouviu e compreendeu.

Que tal tentar este exercício hoje? A escuta ativa é uma ferramenta poderosa, mas que fazemos com pouca frequência. É fácil se distrair, pensar em nossas próprias respostas ou simplesmente sonhar acordado.

Praticar a escuta ativa pode nos ajudar a ser melhores comunicadores, e por fim, melhores amigos, colegas de trabalho e parceiros. Também é uma das maneiras de praticar a comunicação não violenta. Parafraseando um famoso ditado: “temos dois ouvidos e uma boca, então devemos escutar duas vezes mais do que falamos“. Aproveite este exercício e veja como ele pode melhorar seus relacionamentos!

Quando a Escuta Ativa na comunicação pode não ser adequada?

Não, não é um mar de rosas o tempo todo. Sabe aqueles episódios em que você se pega pensando: “Melhor eu não me meter nesta conversa”? Saiba que, por mais que a escuta ativa seja uma competência essencial na comunicação, ela nem sempre é a solução perfeita. E tudo bem, certo? Não há nenhum problema nisso – não se sinta culpado.

Por exemplo, talvez não seja a hora de usar a escuta ativa se você estiver em uma situação onde a outra pessoa não deseja ou não esteja preparada para ser ouvida. Às vezes, quando alguém está muito agitado ou emocionalmente desequilibrado, é melhor dar um tempo e retomar a conversa, depois, quando estiverem mais calmos.

Além disso, a escuta ativa na comunicação requer disponibilidade mental e emocional. Se você estiver exausto, estressado ou distraído, talvez não seja a melhor ideia tentar escutar alguém. Se arriscar a parecer desinteressado ou insensível pode ser pior do que adiar a conversa para um momento mais oportuno. 

Então, surpreendentemente, sim, existem momentos em que a escuta ativa pode não ser a melhor opção. Em geral, pense: “Esta é uma situação em que posso ter algum benefício ao ouvir? Tenho condições de me dedicar a isso agora? A outra pessoa está pronta para ser ouvida?”

Por fim, é importante lembrar que a escuta ativa não é um método engessado. Ela precisa ser adaptada à situação e às pessoas envolvidas. Então use com sensibilidade. Apenas, por favor, use, certo?

Reflexões finais sobre a Escuta Ativa na comunicação

Espero que você tenha compreendido o que é escuta ativa e quão importante e essencial é o dom da escuta no processo de comunicação. Que este conteúdo tenha sido valioso para as suas habilidades de comunicação!

Mas será que estamos na linha de chegada? Claro que não! Aqui, na verdade, é a linha de partida.

É importante lembrar que a prática é a chave para o aperfeiçoamento de qualquer habilidade e a escuta ativa não é diferente. Agora que você já sabe como praticá-la, o próximo passo é incorporá-la ao seu cotidiano. E uma excelente maneira de continuar aprimorando suas habilidades de escuta ativa é por meio da leitura. Livros sobre comunicação e desenvolvimento pessoal podem ser excelentes recursos nesse sentido.

Aposto que você entende o quão especial é mergulhar em um bom livro, certo? Da mesma forma que um ótimo romance nos envolve e nos faz enxergar a vida de uma nova perspectiva, livros sobre escuta ativa podem ser a porta de entrada para uma melhor compreensão sobre como nos comunicamos e nos relacionamos. Portanto, aqui vai uma seleção que vai aguçar a sua curiosidade e aprimorar suas habilidades de comunicação:

Estou bem animada com as possibilidades transformadoras que a escuta ativa oferece. Sim, é preciso esforço e prática, mas já pensou que lindo será o mundo quando todos se esforçarem para compreender antes de serem compreendidos? Não esqueça: respire, esteja presente, e pratique a escuta ativa na comunicação!

GOSTOU DO POST? (deixe sua dúvida ou sugestão)

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *