Avançar para o conteúdo

11 áreas de atuação em Jornalismo e salários 2024

Conteúdo atualizado há 6 meses

Existem diversas opções de atuação para você escolher, se você for jornalista. Cada um com seu próprio foco e especialização. Neste post vou te apresentar algumas das principais áreas de atuação em jornalismo, para quem deseja conhecer melhor a profissão.

Caso você esteja decidindo se quer estudar jornalismo ou não, talvez esse conteúdo te ajude a entender se é a profissão certa para você. Algumas atividades do jornalismo se concentram no meio impresso, enquanto outras são especializadas em meios eletrônicos como internet, rádio e TV. Há também as que se concentram nas mídias digitais e variadas opções para trabalhar com comunicação dentro das empresas e organizações.

Ou seja, há inúmeras possibilidades de atuação. E os estudantes de jornalismo têm muitas opções para escolher em sua carreira profissional. Por isso, o mais importante é que você descubra qual a área que mais lhe interessa e se concentre nisso. Porque, no final das contas, o jornalismo é sobre contar histórias e a melhor maneira de fazer isso é focando no tipo de história que você quer contar.

close em mãos de mulher segurando microfone e bloco de notas - áreas de atuação em jornalismo
Qual área de atuação do jornalismo você prefere? | Foto: Freepik

Tipos de áreas de atuação em jornalismo

Em primeiro lugar, quero destacar alguns dos tipos mais comuns da prática do jornalismo. Você poderá escolher qualquer uma das funções que apresentarei mais pra frente, em qualquer um dos tipos resumidos abaixo. Os principais são:

  1. Jornalismo impresso;
  2. Jornalismo de radiodifusão;
  3. Jornalismo digital;
  4. Jornalismo empresarial.

1. Jornalismo impresso

Se concentra na produção de notícias e reportagens para jornais, tablóides e revistas. Se você escolher trabalhar aqui, aprenderá como escrever artigos, conduzir entrevistas e tirar fotografias. Você também aprenderá como garantir que suas histórias sejam precisas e objetivas.

2. Jornalismo de radiodifusão

Aqui temos notícias e reportagens para rádio e televisão. Quem escolhe esse tipo, precisa saber como escrever roteiros, gravar locuções e editar arquivos de áudio e de vídeo, se precisar. Você também aprenderá os padrões de jornalismo em radiodifusão, que tem características muito diferentes do jornalismo impresso.

3. Jornalismo digital

Aqui não tem segredo também, que é a produção jornalística para a mídia online. Você aprenderá como escrever para a internet (em sites e blogs de notícias), fazer vídeos e fotos, além de usar as mídias sociais para distribuir suas notícias e reportagens. Assim como os outros dois tipos citados anteriormente, a ética jornalística serve para todos, o que muda é o formato e o linguagem do conteúdo a ser produzido e publicado.

4. Jornalismo empresarial

Essa é a opção perfeita para quem quer trabalhar com comunicação dentro das empresas e organizações. Você aprenderá a escrever comunicados de imprensa, fazer discursos, gerenciar as relações com a mídia e desenvolver campanhas de comunicação interna e endomarketing. Também é preciso saber usar técnicas do jornalismo para desenvolver e aplicar estratégias de comunicação focadas nos objetivos organizacionais.

Como você pode ver, há muitas maneiras de praticar a atividade jornalística. Cada uma tem seu próprio foco e especialização. Então, se você sonha em ser jornalista, não deixe de pesquisar todas as possibilidades e encontrar a que é certa para você.

Mas e agora, quais são as principais áreas de atuação do jornalismo? Vamos dar uma olhada em algumas mais comuns a seguir.

11 áreas de atuação em jornalismo + salários 2024

Antes de tudo, destaco que essas funções que um jornalista pode desempenhar vivem se transformando. Ou seja, pode mudar tudo daqui uns anos e até surgir novas opções de trabalho. Por isso, você deve sempre ficar de olho no mercado de trabalho e acompanhar as mudanças, se quiser ser um profissional qualificado e atualizado.

Agora sim, vamos entender cada área de atuação de um jornalista. E aproveito para destacar os salários, em média, de cada área para você conhecer. Já adianto: se você quiser ficar rico, escolha outra profissão! ?

01. Produtor

O produtor é responsável pela organização mais burocrática da produção jornalística. Ele é aquele que agenda entrevistas, procura bons locais para gravação e planeja toda a estrutura para fazer a matéria acontecer. Além disso, ele deve ser capaz de trabalhar em equipe, assim como organizar o trabalho e garantir que os prazos sejam cumpridos.

Salário médio na capital de São Paulo (2024): R$ 7.414/mês

02. Pauteiro

O jornalista pauteiro está quase em extinção, mas já teve muita importância no passado. Ele é responsável por criar documentos que reúnam todas as informações que o repórter precisa para cobrir o fato. Nesse documento, deve constar os contatos das fontes a serem entrevistadas, os endereços, o histórico geral da notícia e outros dados importantes. Ele trabalha muito em conjunto com o produtor, o repórter e o fotojornalista ou cinegrafista.

Salário médio na capital de São Paulo (2024): R$ 5.434/mês

03. Repórter

O repórter é responsável por conduzir entrevistas, investigar e escrever notícias e reportagens. Ele deve ter boas habilidades interpessoais e de comunicação para ser capaz de interagir com as fontes. Além disso, ele precisa ter ética jornalística a fim de produzir conteúdo de qualidade. Hoje em dia, é bastante comum o repórter fazer tudo ao mesmo tempo, sendo produtor e pauteiro. Isso porque as redações e agências de notícias ficam cada vez mais enxutas com o passar do tempo e o avanço da tecnologia.

Salário médio na capital de São Paulo (2024): R$ 5.946/mês

04. Checador

Esse é importante demais, ainda mais em tempos de muita desinformação e fake news; circulando em todos os meios de comunicação. Ele é responsável por investigar se os dados e histórias são verídicos. Como se fosse um detetive mesmo. O jornalista checador deve ter boas habilidades de pesquisa e ser capaz de encontrar fontes de informação éticas e confiáveis.

Salário médio na capital de São Paulo (2024): *sem informação disponível

05. Editor

Não apenas editor-chefe de redação, também é possível ser jornalista editor de texto, de fotos, ou de vídeos. Você não precisa, necessariamente, ter formação em jornalismo para se tornar um editor. Mas, se o fizer, seu trabalho terá qualidade superior, pois você saberá construir o conteúdo seguindo as boas práticas de criação de notícias e reportagens em diversos formatos. Para ser editor de textos, é preciso ter boas habilidades em regras gramaticais. Já para ser editor de fotografia ou vídeo, é preciso saber usar programas adequados e ter um senso estético bem apurado, mas sempre destacando apenas o fato, e não artes ou efeitos especiais.

Salário médio na capital de São Paulo (2024): R$ 11.821/mês

06. Fotojornalista

O fotojornalista é o repórter fotográfico que registra imagens para ilustrar notícias e reportagens. Ele deve ter bom senso estético e saber como usar câmeras e outros equipamentos fotográficos para produzir fotos de qualidade. Além disso, deve ser capaz de trabalhar sob pressão e, cada vez mais, saber escrever uma boa legenda para detalhar suas fotografias.

Salário médio na capital de São Paulo (2024): R$ 4.928/mês

07. Apresentador

Tanto na televisão, quanto em programas de rádio e internet, o apresentador tem importante papel no jornalismo. É responsável por ler as notícias, entrevistar convidados e conduzir programas ao vivo. Para ser um bom apresentador, você precisa ter boa dicção, controle de voz e boa linguagem corporal.

Salário médio na capital de São Paulo (2024): R$ 8.918/mês

08. Assessor de Imprensa

O assessor de imprensa é responsável por manter contato com a mídia, sendo bem relacionado com jornalistas e repórteres. Sendo assim, para trabalhar com assessoria de imprensa, você precisa promover eventos, produtos ou serviços de seu cliente de uma maneira positiva na mídia. Para fazer bem este trabalho, é preciso ter boas habilidades de comunicação e persuasão. E geralmente, este profissional do jornalismo trabalha dentro de empresas ou agências de relações públicas.

Salário médio na capital de São Paulo (2024): R$ 5.320/mês

09. Comunicação Corporativa

É a área de atuação do jornalismo com mais oportunidades de emprego. Aqui você poderá ser redator, produtor audiovisual, assessor de imprensa, roteirista, pesquisador, editor, gestor de mídias sociais e marketing digital e mais uma infinidade de funções. De fato, a área de Comunicação Organizacional é a mais abrangente e com mais oportunidades de crescimento profissional para todos os profissionais formados em comunicação social.

Salário médio na capital de São Paulo (2024): R$ 7.275/mês

10. Jornalismo Especializado

Olha só que legal… Você pode fazer tudo isso que citei acima em temáticas específicas. Se trabalhar com jornalismo especializado você poderá focar sua produção, só para exemplificar, em jornalismo cultural, esportivo, econômico, de moda, investigativo e tantas outras especialidades. De tal forma que você precisará ter muito conhecimento sobre o assunto que está cobrindo. Além de poder trabalhar para veículos específicos ou ser um jornalista independente, atuando como freelancer ou tendo seu próprio site ou blog de notícias. E lembre-se: o jornalismo tem como principal característica o foco na realidade e a busca pela verdade!

Salário médio na capital de São Paulo (2024): R$ 6.831/mês

11. Redator ou Copywriter

Claro que estas opções não poderia ficar de fora da lista. Afinal, todo bom jornalista é capaz de criar bons textos, sem seguir necessariamente o formato padrão de notícias. Por isso, é sim muito possível trabalhar como redator ou até mesmo copywriter. Assim, o jornalista irá atuar escrevendo textos variados para internet ou meios impressos tanto para informar, quanto para educar ou vender algo ao público. Evidentemente será preciso se adequar e seguir técnicas específicas para cada objetivo de comunicação, mas quem sabe buscar boas fontes, também sabe como produzir bons conteúdos em diversas temáticas e plataformas.

Salário médio na capital de São Paulo (2024): R$ 5.119/mês

Viu só quanta coisa boa você pode fazer sendo jornalista? Ademais, aproveito apenas para destacar que consultei o site Glassdoor para incluir o valor médio dos salários das profissões de jornalista aqui destacadas.

E para explicar melhor, em resumo, todas essas áreas de atuação em jornalismo, gravei um vídeo para o meu canal Aqui Tem Comunicação no YouTube. Assista abaixo e aproveite para se inscrever, se comunicação é um assunto que te interessa.

Como se tornar jornalista?

Para se tornar um jornalista, você deve ter completado o ensino médio e ter um bacharelado ou certificação em jornalismo, comunicação social ou uma área relacionada. Muitos profissionais também têm mestrado, pós-graduação e/ou doutorado em jornalismo ou comunicação social.

Os jornalistas devem ser capazes de escrever bem, ter boa capacidade de pesquisa e respeitar princípios de ética e boas práticas do jornalismo. Também é preciso saber trabalhar sob pressão e cumprir prazos. Além disso, os jornalistas devem ser capazes de usar novas tecnologias e ferramentas de jornalismo digital.

Ademais, um ponto interessante para destacar é que o STF considera crime dizer que é jornalista sem ter nenhuma formação. Ou seja, você não pode abrir um blog, escrever textos e se definir como jornalista sem ter estudado para isso, combinado?

Tornar-se um jornalista não é fácil, mas pode ser uma carreira muito gratificante. Se você tem paixão pelo jornalismo e quer fazer a diferença no mundo, então esta pode ser a profissão certa para você!

um grupo de jornalistas te olhando e tentando te entrevistar - áreas do jornalismo
Em qual grupo de jornalistas você se encaixa? | Foto: Freepik

Qual área do jornalismo dá mais dinheiro?

A princípio, como eu disse logo no início do capítulo anterior, ser jornalista não é uma boa opção para quem quer ficar rico ou milionário. É para quem gosta mesmo da profissão em qualquer dos seus aspectos. Mas, sim, algumas áreas oferecem salários um pouco maiores que outras. Além disso, também vai depender muito da cidade e região onde você for trabalhar, ok?

Entretanto, podemos concluir que, atualmente, a área do jornalismo que tem melhor salário é a voltada para economia e negócios. Isto porque, em geral, são notícias que sempre são de grande interesse público e, consequentemente, para os anunciantes. Veículos de comunicação ganham dinheiro com anúncios, não esqueça.

Outra área que, do mesmo modo, tem bons salários (especialmente para aqueles que trabalham em grandes veículos de comunicação) é a do jornalismo investigativo. Isto porque requer muita dedicação e consequentemente, um maior grau de comprometimento dos jornalistas.

Todavia, como eu disse, o jornalismo não é uma profissão para aqueles que querem ficar ricos rapidamente. É para aqueles que gostam do que fazem e trabalham com o propósito de contribuir para um mundo mais justo, honesto e bem informado. É por isso que eu sempre digo que o jornalismo é uma das profissões mais gratificantes, mesmo que nem sempre tenha os melhores salários.

SEO para Jornalistas: um guia completo sobre como escrever textos otimizados

★★★★★
R$ 68,00
Aquitemcomunicacao.com
*preço atualizado em 1 Maio, 2024 22:45

Quantas horas um jornalista trabalha?

Essa é uma pergunta bastante comum, entre todos que estão escolhendo um profissão. Talvez você tenha ouvido que jornalistas têm carga horária menor que a grande parte de outras profissões. É, teoricamente, é verdade. Mas, muita calma nessa hora!

A seção XI da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) estipula regras específicas para profissionais da área que atuem como jornalistas, revisores, fotógrafos ou ilustradores. E, sim, está registrado que “a duração normal do trabalho (…) não deverá exceder de 5 (cincos) horas, tanto de dia como à noite”. Entretanto, essa regra se aplica apenas a profissionais que atuem, especificamente, em empresas jornalísticas, conforme detalhado no artigo 302, parágrafo 2º.

Consideram-se empresas jornalísticas, para os fins desta Seção, aquelas que têm a seu cargo a edição de jornais, revistas, boletins e periódicos, ou a distribuição de noticiário, e, ainda, a radiodifusão em suas seções destinadas à transmissão de notícias e comentários.

CLT, artigo 302

Ou seja, esta regra não se aplica a jornalistas que trabalham em empresas que não atuem com produção de notícias e afins. Em outras palavras, quem trabalha com Comunicação Corporativa, por exemplo, deverá seguir a jornada de trabalho estabelecida pela empresa, ok?

Em resumo, profissionais de empresas jornalísticas têm expediente de cinco horas diárias. E é possível ser ampliado por até sete horas, mediante acordo por escrito de ambas as partes, com remuneração adequada e intervalo interjornada (folga).

A jornada especial de 5 horas para jornalistas só se aplica aos profissionais que trabalham em empresas jornalísticas ou na produção de material para circulação externa.

Consultor Jurídico

Por que jornalista trabalha 5 horas por dia?

Não existe explicação muito clara sobre o turno de 5 horas por dia para jornalistas. Mas, o entendimento geral é oferecer carga horária reduzida para evitar a exaustão dos profissionais.

Afinal, ser jornalista é estressante e cansativo. Quem trabalha produzindo conteúdo diariamente sabe disso; com a diferença de que existe o agravante de conversar com inúmeras fontes, checar dados, informações etc. Só reforço que não basta ter um diploma em Jornalismo para que qualquer empresa seja obrigada a te dar esta carga horária, ok? Você precisa trabalhar efetivamente e registrado em carteira de trabalho como jornalista.

Entretanto, trabalhar como jornalista é um dos trabalhos mais agitados e imprevisíveis que existem por aí. Um jornalista pode ser constantemente bombardeado com demandas para escrever artigos urgentes, especialmente as notícias de última hora.

Isto significa que os jornalistas são frequentemente obrigados a trabalhar por longas horas, diferente do que defende a CLT, dependendo da gravidade e da urgência das notícias que estão cobrindo. Por conta disso, todos sabem que as cinco horas diárias raramente são respeitadas – nem mesmo os profissionais a respeitam, porque querem entregar seus textos.

Assessor de Imprensa tem carga horária reduzida?

Outra confusão muito comum é se assessores de imprensa, que têm formação em jornalismo, também não têm direito à carga horária de cinco horas diárias. Sobre isso, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) já apresentou um entendimento muito claro e bem definido, que destaco abaixo.

“Assessor de imprensa não exerce atividades típicas de jornalismo, pois o desempenho dessa função não compreende a busca de informações para redação de notícias e artigos, organização, orientação e direção de trabalhos jornalísticos, conforme disciplinado no artigo 302, parágrafo primeiro, da CLT, Decreto-Lei 972/69 e Decreto 83.284/79.”

TST-RR/261412/96.5

Portanto, nesse caso, assessor de imprensa não pode ser considerado jornalista, já que, de acordo com o TST, “atua como simples divulgador de noticias e mero repassador de informações aos jornalistas, servindo apenas de intermediário entre o seu empregador e a imprensa”.

Entretanto, a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) defende o oposto e reforça por meio de campanha “que os profissionais desse segmento têm direito à jornada especial da categoria”. Apesar de não ser enquadrado na categoria, quando o assunto chega ao TST, como vimos acima. Mas, na realidade, isso não funciona.

Enfim, essa briga vai longe e, em resumo, cada caso deve ser analisado de perto.

Conclusão

Espero que este artigo tenha ajudado você a entender um pouco mais sobre jornalismo e as diferentes áreas de trabalho nesta profissão. Então, se você está procurando por uma carreira no jornalismo, agora você sabe que há muitas opções para escolher; e, talvez, eu nem tenha colocado todas aqui.

Dependendo de seus interesses e habilidades, e com um diploma em jornalismo, você tem a oportunidade de trabalhar em uma variedade de áreas. Portanto, seja qual for a sua paixão, há várias áreas de atuação em jornalismo para escolher!

Agora que você sabe um pouco mais sobre os tipos de as principais áreas do jornalismo, o que você acha? Você acha que esta é a carreira certa para você? Me conte nos comentários!

GOSTOU DO POST? (deixe sua dúvida ou sugestão)

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *